A FILHA DA MINHA MELHOR AMIGA | DOROTHY KOOMSON | THEREVIEWBOOKS.COM.BR
Resenhas

A Filha da Minha Melhor Amiga » Dorothy Koomson

Faz bastante tempo que li A Filha da Minha Melhor Amiga e tá na minha lista de releitura, por que ele é muito maravilhoso. Cheguei nele por causa do título e a capa, que mostra uma menina loira e uma mulher negra, mesmo que na época eu não tivesse conscientemente a militância que eu tenho hoje, já me chamou a atenção isso: protagonista e autora negra.

O livro de estréia da Dorothy foi o romance “There’s A Thin Line Between Love And Hate” que ela escreveu com 13 anos. Ela escrevia todas as noites e pela manhã a história circulava entre suas amigas na escola. Ela cresceu e se formou em Londres e foi lá também que conseguiu sua primeira chance como escritora. A Filha da Minha Melhor Amiga é seu terceiro livro que teve as primeiras 90 mil cópias vendidas ainda nas primeiras semanas de lançamento.

Ele ganhou o mundo depois que foi escolhido na Richard & Judy Summer Book Club, clube do livro famoso no Reino Unido que nasceu no programa de tv The Morning, apresentado por Richard Madeley e Judy Finnigan.

Descubra: Conheça a Tag “Qual livro Mais” e descubra 10 livros novinhos em folha.

A Filha da Minha Melhor Amiga fala, como o nome mesmo leva a crer, de amizade. Mas se você pensa que vai se deparar com uma linda história de amizade, está muito enganada. Logo no começo do livro vemos essa linda amizade acabar por causa de uma traição e é justamente esse evento que muda toda a vida de Kamaryn, a protagonista do livro.

Do rompimento dessa amizade, um relacionamento amoroso e fraternal simplesmente evaporam no ar.

O livro não tem um enredo simples, mas é fácil de ler. A escrita da autora é maravilhosa e ela conseguiu retratar ambos os lados, de Kamaryn e Adele, sem pesar ou estereotipar algum lado. Todos sabemos que ser negro ou branco, em uma sociedade muda muita coisa, e quando se é mulher fica ainda pior. Aqui você vai compreender as dores e pesares de cada um das personagens, quando elas se reencontram depois que uma tragédia acomete a vida de Adele.

Doroty tem uma sensibilidade impar para mostrar o desabrochar de Kamaryn, de uma jovem adulta cheia de problemas com a imagem, ela se acha feia, está acima do peso e é o completo oposto da sua melhor amiga, que é branca, loira, bonita e radiante. Isso a torna fechada em si mesmo e um pouco anti-social.

Adele tem um bebê que não tem pai e junto com Nate, noivo de Kamary, são primordiais para o crescimento da nossa personagem principal, mesmo quando erram.

A Filha da Minha Melhor Amiga é um livro sensível e bem real, o livro começa realmente a acontecer anos depois da separação de Kamaryn e Adele. Com um misterioso telefonema e uma vontade de vomitar o que está entalado na garganta, as duas se falam pela primeira vez em anos só para que Kamaryn descubra que sua ex-melhor-amiga tem pouco tempo de vida e que deixou Tegan, sua filhinha, em sua tutela.

Descubra: Procurando livro com protagonista gorda? Acabou de achar!

Adele nunca teve um bom relacionamento com os pais e mesmo depois de todos os problemas, vê na ex-amiga como o porto seguro da sua filhinha. A adoção envolve uma série de tabus, além do desentendimento delas, a rotina de workaholic de Kam, há também a interracialidade.

E enquanto o livro vai narrando esses novos desafios na vida da protagonista, por mais que o ressentimento ainda perdure e agora mais ainda com aquele pequeno “e se” que joga um pouco da culpa para ela mesmo, nós leitores vamos vendo tudo o que faltava para Kamaryn entrando no lugar por conta desse plot twister da vida.

Com certeza, A Filha da Minha Melhor Amiga é um romance incrível, e tem tudo na medida certa, além de ter uma mensagem e conclusão incrível. Eu gostei do começo ao fim sem exceção.

O que ficou pra mim desse livro é que as escolhas são partes da vida, e por mais que às vezes elas sejam difíceis e que o futuro se mostre incerto, devemos sempre optar por aquilo que o nosso instinto diz. A amizade é muito importante, nós temos um tempo curto demais e às vezes só precisamos ser menos radicais. E é exatamente isso que Kamryn passa durante o livro, ela toma escolhas movidas pela raiva e o rancor, não tem tempo de voltar a atrás e se sente culpada, sendo arrastada para um turbilhão tendo que aprender a perdoar.

Ficou interessado no livro? Ele é um pouco difícil de achar, foi lançado em 2008 pela editora Arx, com reedição em 2013 pela Editora Caramelo em 2013. Mas não se preocupe, conseguimos para os leitores do blog 3 exemplares com preço especial com nosso parceiro, para garantir o seu é só clicar aqui.

Publicitária carioca, 27 anos, apaixonada por histórias de suspense e romances policiais. Autora "aposentada" de fanfics, esteve a frente do extinto site de fanfics interativas Dream Store Fanfictions, desde a sua criação em 2007. Nutrindo desde aquela época, uma vontade de ajudar autores iniciantes a escrever melhor e alcançar seus objetivos. No The Review Books é responsável pela série "Escrevendo um Bestseller" e pela identidade visual do site e redes sociais.