FUCK LOVE | TARRYN ISHER | THEREVIEWBOOKS.COM.BR
Resenhas

F*ck Love » Tarryn Fisher

Fuck Love é uma história sobre como sair da zona de conforto. O livro, escrito pela autora Tarryn Fisher e lançado aqui no Brasil pela Faro Editorial em 2017, trás pro leitor uma virada de jogo na vida de Helena que de uma hora pra outra deixa a vida de “Beige Girl” pra mergulhar de cabeça em uma tonelada de drama sem volta.

Como padrão da Tarryn, seus personagens são bem delineados enquanto suas histórias são completamente imprevisíveis. Podemos quase automaticamente nos identificar e amar/odiar os personagens. Enquanto Helena é a menina sem graça e “segura” que gravita em torno da melhor amiga egoísta e cheia de vontades, Kit é o cara legal, o parceirão.

Em Fuck Love, a personagem principal Helena Conway tem um sonho vívido e inquietante. Nele, sua vida é o completo oposto da vida real e para melhorar, ela e Kit estão apaixonados. Porém, na vida real, Kit e Helena não tem nenhum tipo de relacionamento, aliás eles nem se conhecem direito. Sua melhor amiga, Della, namora Kit há alguns meses e ela sim está apaixonada pelo cara.

Descubra: Wait For It um livro inesperado, surpreendente e muito divertido.

Apesar de ter seus próprio relacionamento, depois do sonho, Helena fica se questionando sobre as coisas que sente. Já que ela não consegue evocar na vida real a agitação que sentiu durante ele. Amor. Desejo. Felicidade. Helena não consegue se desapegar do sentimento de que Kit Isle deveria ser seu. Que eles estão destinados a ter um feliz para sempre.

Porém, sua lealdade com sua melhor amiga Della cria um dos primeiros dilemas da leitura. Helena não consegue ficar confortável em sua própria pele e nós enquanto leitores também não. Talvez pelo fato do livro ser escrito em primeira pessoa, faça com que a leitura de Fuck Love seja tão identificante. Você se coloca no lugar da personagem.

Por mais que Helena Conway seja a menina sem graça no começo da história, ao longo do tempo e dos passos de bebê que ela dá para se arriscar mais ela acaba se tornando uma heroína autêntica e confiável. Como se a cada página pudéssemos sentir o coração dela aumentar o ritmo enquanto o nosso acompanha junto. Você será capaz de sentir suas incertezas, confusões, medos, esperanças e desgostos.

A história de Kit e Helena não é fácil, cheio de altos e baixos. Mas as tendências evasivas de Helena têm o leitor – e Kit – correndo para acompanhá-la.

Descubra: Os melhores livros na categoria New Adult.

Pesando bem, Helena se torna um pouco caricata. Depois do sonho, ela começa a perseguir na vida coisas para que ele se torne real. Ela é uma contadora, mas começa a tomar aulas de arte, beber vinho mesmo sendo uma garota de cerveja, a se aproximar de Kit na esperança de fazê-lo amá-la. Embora a intenção disso seja a “auto-descoberta”, que a personagem soasse estranha e peculiar, Helena acaba se tornando um pouco maníaca.

Os monólogos internos da personagens são bastante divertidos, mas para alguns, não será o suficiente para manter a leitura. Para mim, mesmo com alguns percalços, eu gostei bastante da leitura. No Goodread, muita gente diz que Fuck Love é um remake de Love Me With Lies e Mud vein, ambos livros que ainda não foram lançados no Brasil e que eu ainda não tive o gosto de ler.

Publicitária carioca, 27 anos, apaixonada por histórias de suspense e romances policiais. Autora "aposentada" de fanfics, esteve a frente do extinto site de fanfics interativas Dream Store Fanfictions, desde a sua criação em 2007. Nutrindo desde aquela época, uma vontade de ajudar autores iniciantes a escrever melhor e alcançar seus objetivos. No The Review Books é responsável pela série "Escrevendo um Bestseller" e pela identidade visual do site e redes sociais.