WORK ME UP| JULIE KRISS | THEREVIEWBOOKS.COM.BR

Work Me Up é o terceiro livro da série Riggs Brothers. Caso você não tenha lido as resenhas anteriores pode ler a do primeiro livro aqui e do segundo aqui.

Em Work me up, vamos conhecer o terceiro irmão: Ryan Riggs. Meu segundo irmão Riggs favorito, para resumir, ele é um atleta. Apenas o meu tipo. No entando, esse não é um livro de romance esportivo.

Um Resumo sobre Work Me up

Ryan Riggs está em um momento ruim. No entanto, ele pode ser considerado o irmão mais vem sucedido, mas não vai por muito tempo. Em primeiro lugar, ele é um pai solteiro de um menino de sete anos bem peculiar que ele só soube da existência aos quatro anos de idade.

Em segundo lugar, ele está há quase um ano sem tocar em uma bola, por conta de um problema no ombro que nenhum médico sabe resolver.

Precisando de ajuda, Ryan aceita a sugestão da mulher de seu melhor amigo Wes e consente em entrevistar uma babá para seu filho Dylan.

Como resultado, ele está cara a cara com Kate, um caso de uma noite de 5 anos atrás. Acima de tudo, um que ele nunca conseguiu esquecer.

Os Personagens

Ryan Riggs: Como esse é o terceiro livro, muito do drama com o papai Riggs ficou para trás, o que nos dá muito mais chance de conhecer Ryan e suas motivações. Embora anteriormente muitos pontos de virada tenham sido a história paralela, com Ryan não.

Ele é um personagem complexo e com um real problema de abandono.

ASSINA AGORA A PASSIONFLIX | THEREVIEWBOOKS.COM.BR

Sua vida toda gira em torno do seu filho Dylan, levando ele a abrir mão da vida de “bad boy do beisebol” para ter um real propósito. Embora ele seja bem arredio com as coisas que não gosta, é totalmente comprometido com tudo que envolve seu filho e posteriormente Kate.

Ryan é bagunceiro, atrasildo, uma bagunça total, mas completamente cativante e apaixonante.

Dylan Riggs: É um contraponto de equilíbrio na história. Ele é extremamente adorável, com todas as suas peculiaridades (que nem são muito abordadas) e inseguranças. É através desse personagem que a gente consegue enxergar Ryan em sua totalidade. No entanto, eu gostaria de ter visto mais profundidade nele, que acaba sendo por vezes apenas uma muleta para a história.

Kate: Teria tudo para ser uma grande personagem. Não me entendam mal, eu adoro a Kate, mas algo falta e isso diz muito mais sobre as escolhas da autora. Por exemplo, ela tem um grande dilema em sua vida, ela terminou sua graduação em inglês, no entanto, não faz idéia do que fazer da vida.

Essa história entretanto vai ter um desenrolar rápido. Ou seja, Julie não trabalhou com atenção nos elos e correntes da personagem. Em um momento lemos que ela tem complicada com os pais, mas nunca veremos isso se resolver.

Por outro lado, isso faz com que a gente veja apenas as partes divertidas dela, o que eu gosto.

A Escrita/História/Construção de Mundo

Como já citei nas resenhas anteriores a escrita da Julie e fácil e fluída e aqui também vemos isso. A história começa em Detroit e termina em Westpoint, o que pelo andar da carruagem é o inicio e final de todos os Riggs.

Com Luke morando no casarão centenário da família, e na primeira parte da história, Jace na casa da garagem, quando Ryan se muda para a cidade, ele pega uma casa na mesma rua.

E o que começa como o lado ruim da cidade se transforma em um bom lugar, conforme os filhos pródigos retornam e melhoram de vida.

Particularmente eu acho a história de Ryan e Kate, mais rápida que a dos outros. O livro é narrado pelos dois pontos de vistas intercalados por capítulos e sempre parece que eles estão em movimento.

Pode parecer apressado e ruim, com eu falando assim, mas é um dos pontos de destaque do livro: a dinâmica.

Minha Opinião sobre o livro

As duas primeiras histórias são muito mais dramáticas. Luke luta para alcançar um amor do passado, encarar problemas muito mais tangíveis que Ryan. Jace está tentando reorganizar a vida de pois de escolhas difíceis.

O sortudo Ryan não. Ele está perdendo o beisebol, mas ele não sente isso como deveria, acontece que para ele é um realinho de objetivos. Até mesmo a injeção de drama, com a volta súbita da mãe de Dylan não é realmente um problema.

Para começar, diferente dos irmãos ele não está quebrado. Seus problemas tem uma classe 2 ou 3 em relação dos sólidos 7 e 8 de Luke e Jace, respectivamente.

Eu gostei muito, muito do livro. Ele é leve, ela é divertido, ele tem cenas de sexo na medida certa e que complementam a história e não esvazia o enredo. Work me up é bom como terceiro livro de uma série, pois é uma ponte bonita sobre um rio calmo de paisagem estonteante.


Se você se interessou em ler o livro, ele está disponível no Kindle Unlimited. Para ler sobre outros livros da autora, você pode clicar aqui.

Se já leu a história, comente para que eu possa saber o que você achou.

PRIME READING: APROVEITE CENTENAS DE EBOOKS E REVISTAS GRÁTIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *