Resenhas

Play by Play #1: A Jogada Perfeita » Jaci Burton

Vocês me pediram muito uma resenha de um livro que tivesse edição brasileira e eu não pude deixar de atender, ainda mais como esse lançamento fresquinho da Editora Angel, a série Play by Play da Jaci Burton, que começa com o sensual e intrigante, A Jogada Perfeita.

Eu comecei a ler Jaci Burton a muitos anos atrás, mais precisamente em 2013, e fiquei muito feliz quando vi através do facebook de uma amiga, que esse lançamento ia acontecer. É como a realização de um sonho poder ter um livro físico da autora na minha estante.

Eu realmente não entendo se eu vivo numa bolha ou porque algumas autoras demoram tanto para ter seu trabalho trazido para cá.

Um dos motivos de eu fazer tantas resenhas de livros gringos é uma tentativa de uma andorinha só de mostrar para nossas editoras que sim, há gente interessada na autora y ou x aqui. Sempre rezando para não ter os desprazer que acabei tendo com a Laurann Dohner e a Universo dos Livros, mas isso é assunto para outro post.

Aliás, queria perguntar isso a vocês, se vocês topam uns posts assim mais divagações sobre o universo literário, as vezes a gente não tem espaço para discutir certas coisa. Mas vamos a coisas boas, a resenha.

Descubra: Já conhece Beth Ehemann? Ela é autora #1 de romances esportivos da Amazon.

A Jogada Perfeita, foi um dos primeiros romances esportivos que eu li, e nota-se que foi uma série determinante para minha paixão pessoal pelos gatões literários esportistas né. Avisando aos puritanos de plantão que esse é um livro hot, daqueles que o casal não consegue ficar perto sem ir aos finalmente.

Não tô aqui para enganar ninguém.

As críticas que vejo em relação A Jogada Perfeita e a Jaci Burton, são justamente sobre isso. Então se você não sabe lidar com cenas de sexo a cada capítulo, pode pular fora desse livro. Entretanto, mesmo com esse aspecto peculiar, o livro não tem nada de superficial ou sem noção.

Nesse primeiro exemplar, conhecemos a história de amor entre Mick Riley e Tara Lincoln. Ele, um quarterback com fama de playboy, mas que raramente deita na cama e ela uma mãe solteira tentando superar a si mesma.

A sinopse pode até vender Mick como um casanova moderno, com uma mulher em cada cidade e pode ter sido assim mesmo no começo de sua carreira, mas o personagem que conhecemos aqui é muito diferente do que as linhas que vendem o livro contam. Ele e seu irmão são astros do esporte que nunca largaram a família e seus princípios pela fama.

Tara é desconfiada toda vida com todos os homens. Ela tomou más decisões na adolescencia e agora precisa pagar por ela, sem apoio familiar e sem nenhum suporte além dela mesma. É por isso que quando ela sucumbe a uma noite de sexo incrível com o astro do time da cidade ela repete para si mesma, que mesmo não sendo uma mulher de one night stand, ela não precisa de mais do que isso com Mick.

Só que vamos combinar, esses mocinhos nunca são só uma transa maravilhosa e pronto. Eles sempre são o pacote completo.

Quero jogar futebol enquanto meu corpo aguentar e eu puder fazer um bom trabalho. E quero uma esposa. Um filho. E talvez mais um.

Tara não tem nenhuma chance contra A Jogada Perfeita de Mick. Ele quebra cada uma das barreiras dela, de um jeito ou de outro. Quando ela dá o fora sem deixar telefone? Ele descobre o endereço da pequena empresa dela e vai lá em uma visitinha social.

Quando ela dispensa ele mesmo assim? Ele faz de suas amigas e funcionarias aliadas.

Tara tem muito medo de quebrar a cara de novo, como foi aos 16 anos quando terminou grávida e num lar para adolescentes em situação de abandono. Ninguém nunca a quis de verdade na vida e se entregar não é fácil, mas cada vez que ela descobre um novo pedacinho de Mick ela acredita cada vez mais que sua chance chegou.

Descubra: Down and Dirty #1: O Jogador, primeiro de uma série de atletas de tirar o fôlego.

Mas tudo são flores nessa história? Não mesmo, cada parte do casal se sabota de alguma forma, eles passam metade do livro pisando em ovos em volta um do outro, que você pode por Hot and Cold da Katy Perry para tocar em loop enquanto lê. Literalmente você vai querer dar uma porrada em um e outro em algum momento, ou toda hora rs.

Como uma série, outros personagens são apresentados, mas não de forma que atrapalhe a história central, mas de um jeito que deixa a gente já querendo saber a história de cada um. A escrita da Jaci é bem fluída, com o equilíbrio perfeito entre diálogos e descrições.

O que eu mais gosto nos livros de Play by Play e também nesse é que são histórias adoravelmente reais sabe? Eu sei que se apaixonar por uma celebridade não acontece todo dia e com todo mundo, ok? Mas tirando esse fato, o Mick é um cara bem gente como a gente, lógico que como um personagem de livro ele é muito melhor que esses embustes que a gente se envolve na vida real. Mas, a história dele e da Tara é tão possível, tão doméstica.

Eu indico esse livro para quem gosta da coalisão de fantasia, romance sessão da tarde e vida real. E assim que a minha edição chegar eu volto aqui para contar tudinho sobre o trabalho da editora com esse livrinho. Se você gostou da história do livro, você pode encontrar ele aqui por apenas R$39,90 e frete fixo de R$10,00. Se já leu A Jogada Perfeita e não sabia que era uma série e não quer esperar para ler os outros DEZOITO livros, você encontra eles aqui em inglês com 20% a 40% dedescontos.

E não esquece de me contar o que você achou se já leu o livro ou o que espera desse livrão se já garantiu seu exemplar na pré-venda. Até o próximo post seguimores.